Reportagem

 

Revista BHNews entrevista autora de "Ecos do sertão: sertões: vozes do semi-árido, do árido e das veredas"

Imprensa

sexta-feira, 1 de março de 2013  - JORNAL DO LEÔNCIO – www.jornaldoleo.com.br/virtual

 

Jô lança mais dois livros em vitória, ES

 

Jô Drumond é escritora, Membro da Academia Feminina Mineira de Letras, Membro da Academia Feminina Espírito-santense de Letras e "Membro do Instituto Histórico e Geográfico do ES".

 

Você que acessou o blog agora poderá ler a síntese dos livros a serem lançados pela Jô Drumond no próximo dia 13, em Vitória, ES.

TRANCELIM (Contos e crônicas).

Trancelim é dividido em três partes de dez textos cada, a saber: “Minudências da vida”, com contos variados, focalizando tanto a vida rural quanto a urbana; “Minudências de viagem”, contendo flashes culturais de diferentes nações; “Minudências do cotidiano”, com cenas do dia-a-dia.

O livro se abre com um denso conto, “Simplesmente Maria”, que obteve o 1º lugar num concurso interno da Academia Feminina Mineira de Letras; a segunda parte se descortina com uma incursão pelos meândricos igapós e igarapés, na Amazônia inundada; a terceira se inicia com uma flânerie poética pela praia de Camburi, alternando mergulhos do olhar na imensidão azul, e registro das belezas locais, no fervilhante cenário capixaba. O livro se fecha com uma leve crônica de relembramentos de infância. Tais minudências correspondem a retratos da vida tirados aqui, ali e acolá, tendo como pano de fundo os mais diversos cenários, e como temática um colorido leque de acontecências.

AS TRILHAS DA DERRISÃO (ensaio literário)

Este livro é o resultado de uma pesquisa dos mecanismos do Riso em obras de Molière, o maior comediógrafo francês de todos os tempos, e de Martins Pena, o fundador da comédia nacional, considerado por alguns “o Molière brasileiro”. Inicia-se com uma visão panorâmica do Riso através dos séculos, e da Comédia desde seus primórdios. Em seguida, faz-se o levantamento dos aspectos consuetudinários e da sátira social no conjunto da obra de ambos os autores. Num segundo momento, faz-se uma abordagem comparativa dos aspectos estruturais e da proposta musical em O burguês Fidalgo, de Molière, e O Diletante, de Martins Pena, tendo como suporte teórico a teoria Bergsoniana do Riso no que se refere ao risível dos caracteres, das situações e das palavras em ambas as peças.

Clique Aqui

© 2013 Opção Editora todos os direitos Reservados.

  • s-facebook
  • s-linkedin